Espaços Culturais da SecultBA recebem Mostra Cinema e Direitos Humanos

12_Mostra_Cinema_CARD_Camillo

Quatorze espaços culturais da Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA), na capital e interior do estado, exibirão gratuitamente vídeos da Mostra Cinema e Direitos Humanos. Em sua 12ª edição, a mostra tem como objetivo consolidar a cultura e a educação em Direitos Humanos, ampliando espaços de debate e discussão por meio da linguagem cinematográfica e contribuindo para a formação de uma nova mentalidade coletiva para o exercício da solidariedade, do respeito às diversidades e da tolerância. No Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, as exibições acontecem no dia 06 de fevereiro (quinta-feira), com sessões às 9h e 19h, e o acesso é gratuito.

Entre os vídeos que fazem parte da mostra estão seis produções brasileiras e uma moçambicana: os dois curtas “Nós” e “A Rua é NÓIZ”, e os cinco médias-metragens “À Espera” (Moçambique), “Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones”, “A Bicicleta do Vovô”, “A Câmera de João” e “Heróis”. Os filmes abordam temas que vão desde imigração e direitos dos refugiados, até direitos das pessoas com deficiência, direito à educação e cultura, inclusão social, direito das crianças e das mulheres, dentre outras questões.

Todas as sessões são gratuitas, com obras cinematográficas que abordam temáticas relacionadas aos Direitos Humanos, além de acessibilidade nos filmes – closed caption em todas as sessões e áudio descrição, e Libras em sessões selecionadas – com o intuito de democratizar o acesso à cultura e alcançar espectadores com perfil diversificado.

Os espaços culturais que receberão a mostra são Casa da Música, Cine Teatro Solar Boa Vista, Espaço Xisto Bahia, Centro Cultural Plataforma e Espaço Cultural Alagados em Salvador; e, nos demais municípios e territórios, Teatro Dona Canô (Santo Amaro), Centro de Cultura Olívia Barradas (Valença), Casa de Cultura de Mutuípe, Centro de Cultura ACM (Jequié), Centro de Cultura Amélio Amorim (Feira de Santana), Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima (Vitória da Conquista), Centro de Cultura de Porto Seguro, Cine Teatro de Lauro de Freitas e Centro de Cultura de Alagoinhas.

A 12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Mundo é realizada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos em parceria com o Instituto Cultura em Movimento – ICEM. A mostra foi criada em 2006 para celebrar o aniversário da Declaração Universal de Direitos Humanos, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948.

Lincoln Aguiar estreia trabalho autoral em Vitória da Conquista

Lincoln2

Foto: Divulgação

Com uma estética minimalista, o show “Em Busca de Mim” é um espetáculo musical que celebra a carreira do cantor jequieense Lincoln Aguiar. O repertório é formado por composições autorais que ganharam releituras feitas em parceria com o seu irmão Saulo Aguiar. Juntos eles mergulham num show que mistura canto, texto e dramaturgia cênica, tratando de paixão, medo, natureza, amor e vida. O show acontece no dia 25 de janeiro (sábado), às 20h, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, com ingressos a R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). A classificação indicativa é de 12 anos.

O show leva o mesmo título do primeiro EP de Lincoln, lançando em dezembro de 2019, nas mais diversas plataformas digitais. Segundo o compositor e cantor a ideia do álbum e do show é refletir a vida por um viés otimista. “A gente passa por diversos processos durante nossa existência. ‘Em Busca de Mim’ propõe uma busca eterna de si em parceria com as outras pessoas que te rodeiam; um diálogo sincero com suas histórias pessoais, e uma aceitação de suas próprias capacidades”, explica o artista.

Vindo da área do Teatro, Lincoln ainda promete uma carga dramática acentuada no palco, e pretende alcançar o público, principalmente, pela interpretação de suas canções e histórias autorais. O show mescla texto e música numa proposta que nos permite perceber o aspecto cênico no trabalho do jequieense.

Serviço:
Dia e Horário:
25 (sábado) – 20h
Quanto: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Onde: Sala de Espetáculos
Classificação: 12 anos

Orquestra Conquista Sinfônica homenageia Elomar em concerto “Sertão Transfigurado”

ORQUESTRA COnQUISTA SERTÃO TRANSFIGURADO

Foto: Gilmar Gama

A Orquestra Conquista Sinfônica dedica seu concerto de encerramento da temporada 2019, intitulado “Sertão Transfigurado”, à obra de Elomar Figueira Mello, que há muito tempo está mergulhado no universo das composições com a formação sinfônica. A orquestra receberá o próprio autor como convidado especial para se apresentar no mesmo palco, reunindo no repertório parte de sua produção de música de câmara, arranjos de canções e árias de suas óperas, dentre elas, a última ária da ópera “O Retirante”. O concerto acontece nos dias 20 e 21 de dezembro (sexta e sábado), às 21h, na Sala de Espetáculos do Centro de Cultura, com ingressos a R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia).

A importância dessa junção entre Elomar e a Orquestra Conquista Sinfônica reside fato de que Elomar tem muitas obras inéditas, óperas, antífonas, concertos que nunca foram executados, mesmo ele tendo projetado um teatro para montagem de óperas no meio da caatinga, em sua fazenda Casa dos Carneiros. Esse primeiro passo posiciona a Orquestra Conquista Sinfônica, que é uma orquestra de câmera em desenvolvimento, composta de voluntários, para ser orquestra residente e trazer ao mundo a mente musical criativa e sensível de Elomar Figueira Mello.

O nome do concerto “Sertão Transfigurado” foi dado pelo próprio Elomar, uma metáfora simbolizando um sertão poético, sublimado, sagrado, um sertão posicionado no mundo do realismo fantástico, no âmago do surreal, como forma de louvar e referenciar um sertão que não mais existe, corrompido em suas raízes e valores.

A Orquestra Conquista Sinfônica – OCS foi criada em 2013 e é,atualmente, gerenciada e representada pelos ARCOS, Associação das Culturas Orquestrais e Sinfônicas. Com a sigla ARCOS-OCS, o corpo orquestral é formado por voluntários, já tendo desenvolvido atividades de ensino para crianças ligadas à Rede Municipal de Atenção, da Secretaria de Assistência Social do Município. Nos dois últimos anos a OCS-Arcos tem proporcionado à cidade uma agenda periódica de concertos para um público cada vez mais crescente e diversificado. 

Cia Operakata apresenta espetáculo inspirado nos circos mambembes

duoliva.photo-138

Foto: Duoliva

O Circo de Soleinildo desembarca no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, para armar novamente seu picadeiro. Inspirado em memórias pessoais dos velhos circos mambembes que paravam nas cidades de interior até décadas atrás, o espetáculo da Companhia Operakata de Teatro continua sua jornada pretendendo reviver afetos e valores. As apresentações acontecem nesta sexta-feira e sábado, dias 29 e 30 de novembro, às 20h, com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Em algum lugar no interior do sertão brasileiro, Soleinildo e seus três companheiros viajam a procura de público, cada vez mais escasso, para o seu circo de ilusões. Contrariando uma forte tendência da contemporaneidade, O Circo de Soleinildo segue mantendo suas tradições com números simples e, até mesmo, ingênuos. Contudo, a dificuldade de atrair público traz à tona uma questão: prosseguir com os mesmos princípios dessa arte milenar deixada por seus antepassados ou aderir às novas tecnologias e às mudanças do mundo moderno?

Mais do que falar do circo antigo, que é de Soleinildo e não du Soleil, o espetáculo é a manifestação de um teatro artesanal, com metodologias tradicionais de montagem, rigor do trabalho continuado e enriquecimento técnico. A peça mostra que por trás da aparente escassez das trupes mambembes, existe a riqueza de uma história que passa pela Commedia Dell’Arte, pelos clowns de artistas de rua da Idade Média, por técnicas corporais e linguagens sofisticadas que influenciaram grandes criadores, desde Chaplin até Federico Fellini. A Companhia define o Circo de Soleinildo como “uma peça de resistência, um tributo à ingenuidade do circo tradicional”.

CIA OPERAKATA DE TEATRO – Criado em 2003 pelo ator, diretor e cenógrafo Gilsérgio Botelho, a Companhia Operakata de Teatro se orienta como grupo de pesquisa de linguagens, passando por processos de criação longos e cuidadosos. Suas atividades são desenvolvidas na sua sede batizada de Espaço Quixotesco, localizado no Bairro Brasil, zona Oeste do município de Vitória da Conquista/BA. Por acreditar no trabalho de cocriação e sempre valorizando o potencial individual, a cia sempre trabalhou com teatro de grupo, produzindo espetáculos autorais que pudessem levar para o palco uma linha de pensamento e um modo de fazer teatro sob um ponto de vista crítico acerca da realidade a qual está inserida, especialmente, sobre as relações humanas.

Tal forma de pensar o teatro levou a Operakata a participar de diversos festivais nacionais e internacionais, a exemplo do “Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (FIAC/2012)”, “Festival do Teatro Brasileiro – Mostra Baiana na cidade de Salvador (2014)”, “Festival do Teatro Brasileiro (2013)”, com apresentações em Vitória (ES) e São Paulo(SP), e o “MIRADA Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas (SESC Santos 2018)”, bem como a premiações e reconhecimento de público, como o “Prêmio Braskem (2016)”, na categoria melhor espetáculo com PARIRÉ.

SecultBA divulga resultado da Convocatória Ocupe Seu Espaço

CARD - RESULTADO_CONVOCATORIA

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) torna público o resultado da seleção para ocupação de pautas artístico-culturais de 13 Espaços Culturais da SecultBA em 9 territórios de identidade. A Convocatória Ocupe Seu Espaço escolheu 191 propostas passíveis de ocupação, incluindo as que ficaram na suplência.  Os proponentes com propostas selecionadas devem se apresentar ou entrar em contato com o Espaço Cultural para o qual se inscreveu, entre os dias 20 e 22 de novembro, para assinatura do Termo de Compromisso e Responsabilidade. Já os proponentes com propostas na suplência devem aguardar convocação posterior.

As propostas que tenham em seu conteúdo imagens, vozes e/ou canções de desenhos animados deverão apresentar a autorização ou liberação de direito autoral antes da assinatura do Termo de Compromisso e Responsabilidade. Além disso, os custos relativos aos Direitos Autorais são de responsabilidade do proponente e os comprovantes de pagamento e autorização deverão ser entregues à coordenação do espaço cultural.

Veja o resultado aqui.

Convocatória Ocupe Seu Espaço
 – É uma seleção que busca impulsionar a difusão, democratizar o acesso, dinamizar os espaços e contribuir para o cumprimento dos objetivos das políticas culturais na dimensão territorial da cultura. A convocatória possui três linhas de ação de fomento, que amplia a dinâmica de acesso às pautas dos espaços culturais, oferecendo desconto de 50% e até gratuidade de pauta.

A convocatória visa a ocupação dos seguintes Espaços Culturais: em Salvador e região metropolitana são Casa da Música, Centro Cultural Plataforma, Cine-Teatro Solar Boa Vista, Espaço Cultural Alagados, Espaço Xisto Bahia e Cine Teatro Lauro de Freitas; e nos demais territórios participam Casa de Cultura de Mutuípe, Centro de Cultura ACM (Jequié), Centro de Cultura Amélio Amorim (Feira de Santana), Centro de Cultura de Alagoinhas, Centro de Cultura de Porto Seguro, Camillo de Jesus Lima (Vitória da Conquista) e Teatro Dona Canô (Santo Amaro).

VI Encontro Nacional de Capoeira em Vitória da Conquista

foto Matheus Amorim 1

Foto: Matheus Amorim

Em comemoração ao mês da Consciência Negra, o Mestre Dendê e o CETA – Centro Educacional de Treinamento Arte e Movimento realizam, em Vitória da Conquista, o VI Encontro Nacional de Capoeira e VIII 20Bimba com o tema “O enriquecimento da Cena Regional para Preservação do Patrimônio Imaterial”. A programação inclui lançamento de livro, espetáculo, workshops e exibição de filmes, e acontece no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, nos dias 15 a 16 de novembro (sexta e sábado), com entrada gratuita.

No dia 15 (sexta-feira), a programação começa às 18h30 com o lançamento do livro “Retalhos da Roda”, de Cesar Itapoan, que traz uma coleção de textos sobre a Capoeira, sendo alguns inéditos e outros já publicados em jornais e revistas. Em seguida, às 19h, acontece o espetáculo “Duelo de Santa Maria e o Conto do Boi”.

Já no dia 16 (sábado) serão realizados workshops para profissionais e praticantes de capoeira. Entre os cursos práticos estão 20Bimba, com Mestre Xalatão, às 8h; Vivência de Capoeira Contemporânea pelo Mundo com a Mestra Jô, às 10h; e Laboratório de Benguela e São Bento Grande com o Mestre Tucano Preto, às 14h. No mesmo dia acontecerá a Mostra de Cinema “Itapoan Mandou Chamar”, a partir das 19h, com exibição de dois curtas e um longa-metragem e, às 21h, haverá uma roda de conversa sobre os filmes.

O evento é voltado para capoeiristas, mestres de capoeira, apreciadores, comunidade acadêmica e estudantes de escolas públicas e tem o intuito de fortalecer a cena da capoeira na região do sudoeste da Bahia.

SERVIÇO:

Lançamento do Livro “retalhos da roda” Responsável
Dia e Horário: 15 de novembro – 18h30

Espetáculo “A lenda do Boi & O duelo de Santa Maria”
Dia e Horário: 15 de novembro – 19h

Workshop 20Bimba
Dia e Horário: 16 de novembro – 8h

Vivência de Capoeira Contemporânea pelo mundo
Dia e Horário: 16 de novembro – 10h

Laboratório de Benguela e São Bento Grande
Dia e Horário: 16 de novembro – 14h

Mostra de Cinema Itapoan Mandou Chamar
Dia e Horário: 16 de novembro – 19h (exibições) e 21h (roda de conversa)

Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima celebra seus 33 anos de atuação e aniversário de Conquista

BTCA_Lub Dub_FotoFábioBouzas_S.Principal_29.04.2017_09

O Balé do Teatro Castro Alves (BTCA) apresenta o espetáculo “Lub Dub”, no dia 09 de novembro. Foto: Fábio Bouzas

Para celebrar os seus 33 anos e o aniversário de 179 anos de emancipação política de Vitória da Conquista, o Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima e a Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA) prepararam uma agenda especial e gratuita com espetáculos, shows, oficinas e outras atividades. A programação acontece de 5 a 9 de novembro e inclui, além do espetáculo “Lub Dub” do Balé do Teatro Castro Alves (BTCA), a apresentação da peça “Conflitos Amorosos” baseada em crônicas de Luís Fernando Veríssimo, e abertura das exposições “Auto da Gamela” e “Glauber em Movimento”, dentre outras atividades.

Em parceria com o Museu Regional – Casa Henriqueta Prates e a Universidade Estadual do Sudoeste (Uesb), a programação começa a partir da terça-feira, 5 de novembro, às 19h, com a mesa temática “Memória e Cinema em Vitória da Conquista” com a participação dos pesquisadores doutores Milene de Cássia Silveira Gusmão e Ruy Hermann Araújo Medeiros, que abordarão as relações entre memória, cinema, audiovisual e processos de formação cultural. A mesa temática terá ainda a presença de Edilno Ferreira Macedo, o Seu Ferreira, ex-gerente do Cine Madrigal, o último cinema de rua de Conquista fechado em  30 de julho de 2007, depois de 39 anos de atuação.

No dia 06 de novembro, às 19h, o Camillo de Jesus Lima recebe a Sessão Solene da Câmara Municipal de Vereadores que concederá o Título de Cidadão Conquistense a 44 pessoas, uma honraria prestada pelo Legislativo e que tem a finalidade de reconhecer a relevância de quem escolheu a cidade para morar, estudar, trabalhar e contribuir com o desenvolvimento e história do município.

Já no dia 07 de novembro, às 20h, acontecerá a reapresentação da peça “Conflitos Amorosos”, cujo texto é baseado em crônicas de Luís Fernando Veríssimo e conta com adaptações e criações de Patrícia Chaves, Paulo Maurício e Thiago Prado. A reapresentação é uma homenagem à memória do ator e artista plástico Paulo Maurício Lopes Araújo, que faleceu no mês setembro.

Ainda no dia 07 será oficialmente aberta a exposição do artista plástico Sílvio Jessé em homenagem ao livro “Auto da Gamela”, de autoria de Carlos Jeohvah e Esechias Araújo Lima. O livro foi publicado em 1980 e, recentemente, ganhou sua segunda edição, revista ampliada e com ilustrações de Jessé.

A sexta-feira, dia 08 de novembro, será dedicada ao cinema. Primeiro, com a exibição do longa-metragem “Sertânia”, do diretor Geraldo Sarno. Com cenas rodadas nos municípios de Milagres, Brumado e Vitória da Conquista, o filme conta a história de Antão, um homem que nasceu em Canudos e que com o fim da guerra, ainda criança, é levado por um militar a São Paulo, junto com sua mãe. Ao final da exibição, o próprio diretor vai comentar o filme.

Também na sexta-feira, o público vai ter acesso à exposição “Glauber em Movimento”. Composta por 16 totens, a exposição remonta a linha do tempo do cineasta Glauber Rocha, com informações e conteúdo fotográfico, arquivístico e audiovisual, destacando não somente a trajetória profissional de Glauber, mas também sua dimensão humana e pessoal. A exposição é uma pequena mostra do Acervo Glauber Rocha e a curadoria é de Paloma Rocha, filha do cineasta.

No sábado, dia 09 de novembro, às 19h30, o Balé do Teatro Castro Alves (BTCA) apresentará o espetáculo “Lub Dub”. Ponto alto das comemorações, a coreografia contém uma performance vocal com músicas do candomblé e da capoeira e fala do corpo que pulsa, sente, se movimenta, protesta, luta e se comunica. Além disso, o BTCA ministrará um workshop de danças afro-brasileiras para artistas da região. O encontro acontecerá no dia 08 de novembro, das 18h às 21h. As inscrições gratuitas para as 30 vagas da turma podem ser feitas no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, entre os dias 04 e 07 de novembro, das 14h às 17h.

Finalmente, a programação encerra-se no domingo, dia 10 de novembro, às 16h, com o show “Cathalá Abraça Conquista Down”, em parceria com o Cathalá Instituto de Música e a Associação Conquista Down. O Show contará com a apresentação de alunos do Cathalá, juntamente com as crianças da Associação Conquista Down e o objetivo é mostrar que uma pessoa com a síndrome deve ser protagonista de sua própria história

Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima – Inaugurado em 1986, o Centro de Cultura fica na cidade de Vitória da Conquista, terceira maior população do estado e terceira maior economia do interior da Bahia. No ano passado, o espaço foi completamente re-estruturado, com investimento de cerca de R$ 1,5 milhão da Secult.

Premiado monólogo O Barqueiro estreia em Vitória da Conquista

O Barqueiro foto Flaviana

Foto: Flaviana

Caminhando pelo cais do porto o barqueiro busca entre devaneios ouvidos atentos para escutar a história que reconta a trajetória de seu pai, um velho marinheiro que um dia foi embora em busca de uma ilha e nunca mais voltou. O único elo entre os dois, o pai e o filho, é uma garrafa. Este é o enredo do monólogo O Barqueiro que faz duas apresentações no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, nos dias 25 e 26 de outubro (sexta e sábado), às 20h, com ingressos a R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).

Na espera pelo pai e sem saber o paradeiro dele, o barqueiro se lança em aventuras para tentar encontrá-lo. A peça narra uma perda, ou um reencontro com novos caminhos, tudo depende da perspectiva da qual se enxerga. E se precisássemos partir em busca de algo importante pra nós, por onde começaríamos? Qual o limite entre a imaginação, o sonho e o devaneio? Os naufrágios são necessários para que possamos retornar às nossas margens e recomeçar? O monólogo levanta esses e outros questionamentos que levam o público a refletir sobre os caminhos e descaminhos da vida.

O solo teatral já percorreu 30 cidades em seis estados brasileiros, tendo sido premiado como melhor trabalho e melhor ator no I Sol Cenas Araguari/MG e melhor ator da categoria comédia no Festival Nacional de Ubá/MG, além de ter sido indicado como melhor espetáculo e premiado como melhor ator e melhor texto no Festival de Ponte Nova/MG.

Também passou pelo SESC Palmas/TO no II Festival de Solos e Monólogos e foi selecionado na Mostra in Minas de Teatro, que aconteceu em Pará de Minas, Teófilo Otoni e Sete Lagoas. Esse ano, o trabalho percorre mais cidades brasileiras e, em 2020, prepara-se para sua turnê internacional em Portugal e África.  Já foram realizadas 77 apresentações, somando mais de 4.000 espectadores.

Remontagem de Cordel do Amor Sem Fim estreia em Vitória da Conquista

cordel do amor sem fim

Foto: Divulgação

Texto já consolidado por grandes autores brasileiros, esta montagem do espetáculo Cordel do Amor Sem Fim, sob direção de Vicente di Paulo, valoriza, sobretudo, a dramaturgia feminina escrita por uma mulher baiana. O texto de Cláudia Barral faz refletir sobre o papel feminino em uma sociedade pronta para castrar sua voz, a partir da história de três irmãs, numa pequena cidade às margens do Rio São Francisco. O espetáculo estreia nos dias 18 e 19 de outubro (sexta-feira e sábado), com sessões às 20h, no Centro de Cultura Camillo de Jesus, em Vitória da Conquista. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).

É dezembro em Carinhanha, cidade às margens do Velho Chico, no sertão baiano, onde vivem três irmãs: Madalena, Carminha e Tereza. Carminha ama José, que ama Tereza que ama Antônio. Tereza é uma jovem sonhadora que, em uma ida inesperada ao cais do porto, se apaixona pelo viajante Antônio – exatamente no dia em que um almoço marcaria o noivado dela com José. A partir desse ponto, a trama se desenrola num aspecto surpreendente de espera, intrigas e provocações. Em cena, seis jovens atores e atrizes dão vida às personagens embalados pela trilha tocada e cantada ao vivo.

Com forte apelo linguístico e regional, o texto Cordel do Amor sem Fim transita entre o local e o global, a partir de um imenso sertão baiano, mas também brasileiro. O fardo e peso propostos pela narrativa se misturam numa qualidade poética inigualável para tratar de liberdade, força feminina e a busca pela felicidade e amor. Além do contato com uma dramaturgia de linguagem sutil e poética, a obra aproxima o espectador de suas realidades estéticas e culturais.

Projeto “Cinema: Eis a Questão” realiza sessões comentadas dos filmes do Vestibular Uesb 2020

Cinema-Uesb

Foto: Divulgação

Pelo 16º ano consecutivo, a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) realiza o projeto “Cinema: Eis a Questão”, voltado para os vestibulandos da instituição. Como parte do projeto, serão realizadas sessões comentadas dos filmes indicados para o Vestibular 2020, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, nos dias 15, 16 e 17 de outubro (terça, quarta e quinta-feira), sempre às 19h e com acesso gratuito.

Mantendo o formato original desde que foi criado o projeto, a equipe do programa de extensão Janela Indiscreta seleciona, a cada edição, três obras – duas nacionais e uma estrangeira –, que, desta vez, são: O Grande Ditador, de Charles Chaplin; Ex-Pajé, de Luiz Bolognesi; e Abrigo Nuclear, de Roberto Pires. Além da escolha dos filmes, que são exibidos e comentados por professores/pesquisadores convidados, também integram o projeto a produção e a publicação, para acesso livre e irrestrito pela internet, de vídeos gravados em estúdio com os comentaristas e do livreto Leituras de Cinema, com críticas escritas por eles.

O projeto é realizado pelo Janela Indiscreta, pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (ProEx) e pela Pró-Reitoria de Graduação (ProGrad), com a parceria da Comissão Permanente de Vestibular (Copeve) e do Projeto Universidade para Todos (UPT) e o apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima.

SOBRE OS FILMES

O Grande Ditador (1940) – Durante a Primeira Guerra Mundial, um barbeiro judeu que luta pela fictíca República da Tomânia é ferido em ação e acaba internado com amnésia num hospital. Anos depois, ele ganha alta e, sem saber o que aconteceu após a guerra, depara-se com um país tomado pelo fascismo, onde o ditador Adenoyd Hynkel governa com mão de ferro, perseguindo os judeus. Ironicamente, o barbeiro é sósia do poderoso governante da nação.

Ex-Pajé (2018) – Perpera viveu na floresta sem contato com os brancos até os 20 anos de idade. Era um pajé poderoso. Após o contato do povo Paiter Suruí com o homem branco, em 1969, ele foi renunciando aos seus poderes de pajé. Reduzido a zelador da igreja, ele vive com medo do escuro porque os espíritos da floresta estão furiosos com ele. Mas, quando alguém da aldeia vê a morte de perto, seus poderes de falar com os espíritos ainda podem ser valiosos.

Abrigo Nuclear (1981) – No futuro, em virtude da poluição radioativa da superfície da Terra, a população se vê obrigada a viver em abrigos nucleares subterrâneos, que continuam a utilizar a energia nuclear como fonte energética principal, o que contribui para o aumento desse tipo de poluição. Um grupo revolucionário prepara um movimento para a recuperação da superfície terrestre com o objetivo de que, num futuro distante, seus descendentes possam abandonar o abrigo nuclear subterrâneo e voltar a viver, como seus antepassados, sobre a superfície da Terra.